sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

CRÔNICA HUMORADA DO FLAXFLU




O meu filho pediu para ajudá-lo no trabalho de casa. Tinha que fazer uma crônica humorada, com diálogo, sobre corrupção. Acabou saindo essa pérola... Aos sensíveis, digo que é um trabalho de ficção... Tem um tom de crítica... Não estamos brincando com a tragédia ocorrida.


CORRUPÇÃO NO FUTEBOL

Depois da tragédia no Ninho do Urubu a Diretoria do Flamengo entrou em desespero. Os jornalistas já estavam pressionando. Tinha que ser feito algo...
- Alô. É o Prefeito?
- Fala, Presidente. A casa caiu, hein?
- Nem fala. A pressão "tá" grande!
- O que você quer, Presidente?
- Prefeito, não tenho nenhum documento para o uso dos alojamentos. Fiz aqui no computador e "tô" enviando pra você assinar. Amanhã pego contigo.
- Você sabe que nada é de graça.
- Sei... O que você quer?
- Eu sou tricolor... Perde o FlaXFlu..
- Aí não... Pede outra coisa... O teu time é horrível. Como vou explicar à Nação?
- Dá o teu jeito. Você prefere ser "zoado" uma semana ou passar uma temporada com o Marcola na prisão? E não vai ter celular mais. Ha! Ha! Ha!
- Tá certo! Vou falar com o Abel pra alguém entregar. O teu time é tão ruim que não vai conseguir fazer um gol. Temos que entregar. Ha! Ha! Ha!
- Valeu, seu Mulambo...
- Até mais, seu Segunda Divisão...
Final de jogo: Flamengo 0x1 Fluminense!

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

ANAPOLINA É DETONADA EM ÂMBITO NACIONAL




Após mais uma atuação pífia contra o Novo Horizonte, onde a Anapolina empatou em casa e segue na zona de rebaixamento, a situação colorada piorou consideravelmente, agora nos bastidores.

Foram dispensados cinco atletas, a saber: o ala direita Wesley, o atabalhoado volante Roque, o meia Bruno Nascimento, o atacante Matheus de Paula (quem é esse?) e o badalado meia atacante Léo Lima. 

Só que o renomado Léo Lima detonou a Assossiação Atlética Anapolina em âmbito nacional. No site do globo.com o "craque" acabou com a Xata afirmando que a estrutura do clube inexiste e que os atletas dormem fora dos quartos  do CT para escapar do calor, sem contar os mosquitos que não deixam os atletas repousarem adequadamente. O ex-jogador apresentou vídeos dos quartos e da alimentação fornecida, afirmando que a mesma não é apropriada para jogadores de futebol. Colocou que a Rubra era "uma várzea", que era melhor jogar com a base. Colocou também que levou calote da diretoria e que entrará na justiça pra pleitear os quatro meses acordados em contrato.  O jurídico da Anapolina já estuda o caso e prepara a sua defesa. Expectativa de dias tenebrosos para a combalida Rubra!

A reputação da Rubra foi para o lixo em âmbito nacional, que com certeza dificultará a contratação de jogadores para o Brasileiro da Série D. Foi de uma falta de caráter e de ética do atleta, que ao chegar, contundido e sem condições físicas, elogiou as instalações oferecidas pela Rubra. Foi uma típica ação de uma pessoa frustrada, que não aceita a realidade da vida, que não tem mais condições de jogar e que precisa se adaptar em uma outra atividade. Foi desnecessária e lamentável a atitude do ex-atleta!

Que a Anapolina é um time dependente de ajuda externa e que sobrevive graças ao amor de seus dirigentes, isso é público e notório. Mas o seu Centro de Treinamentos é de um bom nível e permite boas condições de trabalho à uma equipe profissional de futebol. Não é essa bagunça que Léo Lima afirmou em rede nacional.

Esperamos que dessa vez a Anapolina tenha aprendido a lição. Que nunca mais contrate ex-jogadores e que comece a enxergar o futebol mais profissionalmente. Tem que preparar uma categoria de base de verdade, com profissionais competentes, e procurar jogadores jovens e de potencial para a formação de uma equipe de futebol. Para isso é necessário ter um diretor de futebol do ramo e que o presidente do Conselho não exerça esse papel.

No mais, é torcer para o treinador Toninho Cecílio, que já foi pra luta contra o Novo Horizonte, consiga tirar leite de pedra e montar uma equipe mais arrumada para o restante do Campeonato Goiano. Restam sete partidas e não ser rebaixada é uma condição plausível de acontecer. Pelo menos isso...

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

ANAPOLINA SEGUE EM SITUAÇÃO CRÍTICA



Foto: André Costa / O Popular
  
E a Anapolina segue descendo ladeira abaixo no Goianão 2019. Após goleada sofrida diante do Atlético, em Goiânia, a Rubra adentrou a faixa do rebaixamento e se complicou ainda mais na competição.

Após o esperado revés, o Presidente do Conselho Pedro Canedo admitiu, em entrevista à Rádio Manchester, a fraqueza da equipe e as falhas de toda a cúpula colorada nas infelizes contratações, além de afirmar que haverá dispensas de atletas e de dar ao técnico Pachequinho a oportunidade de reverter o quadro desastroso na próxima partida contra o Novo Horizonte, domingo (03/02), no estádio Jonas Duarte.
Pachequinho demitido da Rubra
Mas as declarações fortes do dirigente acabaram adiantando o processo, e Pachequinho e sua Comissão Técnica foram devidamente dispensados nesta quinta-feira. Assume o time interinamente a Comissão Técnica Permanente, liderada por Júlio César Garcia.
Esse início péssimo da Xata já era pedra cantada, pois o time não teve o tempo suficiente para se preparar, além de o fato de se contratar jogadores tecnicamente fracos e trazer o veterano Léo Lima, ausente dos campos por aproximadamente um ano. Faltou a presença de um diretor de futebol "mais cascudo" para fazer as contratações. O time realmente é limitado com uma defesa claudicante, adicionando o fato da incrível intranquilidade do experiente goleiro William. O meio campo, sem criação, tem sido um grande problema, salvando apenas o voluntarioso volante Francesco. Por sua vez o ataque sofre muito, pois tem o velocista Lucas Silva e o bom atacante Flávio Carioca sem a devida assistência  para as tentativas de marcação de gols.
O próximo treinador Toninho Cecílio, contratado ontem à noite, terá muito trabalho para montar um time minimamente competente com o material humano disponível. Contratações a essa altura ficará inviável, pois os melhores jogadores já estão atuando em outros campeonatos regionais. Provavelmente os que vierem não terão condições de agregar algo de imediato. Começar do zero na 5ª rodada é muito arriscado.
A situação é crítica, mas vamos acreditar que esse panorama se modifique já na próxima partida, onde só a vitória dará a tranquilidade necessária para a sobrevivência da Anapolina no Campeonato Goiano.

segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

MEDIOCRIDADE E VACILOS: AS MARCAS DA RUBRA ATÉ AQUI



Após três rodadas do Goianão 2019, a Anapolina tem decepcionado os seus torcedores com apresentações medíocres. A massa colorada está muito preocupada, temendo por mais um rebaixamento. Foram jogos no Jonas Duarte onde, no mínimo, a Xata jogou fora quatro pontos preciosos.
Na estreia, o time colorado perdeu para o Grêmio de forma categórica quando não viu a cor da bola. Na 2ª partida contra o Vila Nova, já reforçado com os atletas não regularizados anteriormente, jogou bem, mas cansou a partir da metade do 2º tempo e acabou cedendo o empate no final, em pênalti ridículo cometido por Valdir Roque. No 3º jogo, a Anapolina fez uma partida mesclando a atuação ruim da estreia com a incompetência do jogo anterior, onde cedeu novamente o empate no final frente ao Iporá, com erro infantil do setor defensivo.

Na realidade o time está pagando o preço de ter começado muito tarde a preparação para o campeonato, que tem dois jogos por semana, e ainda o fato de estar trazendo jogadores com a competição em andamento. O atacante Flávio Carioca estreou contra o Vila, já a nova contratação, o meia Carlinhos Paraíba, deve estrear contra o Atlético nessa quarta (30), em Goiânia. A "grande contratação" Léo Lima (foto) estreou contra o Iporá e mostrou não estar em condições de ajudar na campanha da equipe.

Foto: Divulgação/AA Anapolina
Faltando apenas nove jogos para o fechamento da fase classificatória, a Rubra encontra-se na 9ª colocação, fora do G-8. Mas creio que a Rubra deveria cuidar para não cair e preparar o time com mais cuidado para o alvo principal da temporada: a Série D do Campeonato Brasileiro.
O temor maior é acontecer um desastre no campeonato local e refletir negativamente na campanha nacional o que seria péssimo para o futuro da Anapolina.
Cabe a Diretoria, junto com a Comissão Técnica, arrumar o time e começar a reagir, pois não se pode mais vacilar como tem sido até agora a tônica do grupo colorado. 





quarta-feira, 10 de maio de 2017

CÍRCULO VICIOSO DOS "EMPURRÕES" NO FUTEBOL CARIOCA

Devido à grande polêmica que envolveu a decisão do Campeonato Carioca de 2017, onde o Flamengo foi campeão com um gol irregular, após um empurrão de Réver no zagueiro tricolor Henrique, resolvemos lembrar mais dois jogos decisivos do Carioca, que também tiveram gols irregulares com o tal do "empurrãozinho".

Vocês perceberão a ironia do destino, que causou um verdadeiro círculo vicioso dos "empurrões" em 3 decisões do Carioca. Esperamos ajudar a acabar com o "mimimi" e com as teorias conspiratórias que apontam o rubro-negro carioca como o único beneficiado pelas arbitragens brasileiras.

Vamos lá... Em 1971, no dia 27 de junho, decidiram o Carioca as equipes do Botafogo e do Fluminense. Eram dois times fantásticos, onde as duas equipes contavam com seis tricampeões mundiais no México pela Seleção Brasileira em 1970, a saber: Félix, Marco Antônio, Paulo César Caju, Jairzinho, Brito e Carlos Alberto Torres, além do técnico Zagallo que estava no tricolor. O Botafogo jogava pelo empate para ser o campeão. Já no final do jogo, aos 42 minutos do 2º tempo, com a torcida do Fogo gritando é campeão, Oliveira levanta uma bola na área alvinegra, Marco Antônio sobe para cabecear, mas o goleiro Ubirajara Motta subia vistoso para abraçar a bola. Eis que o lateral do Flu dá um "empurrãozinho" no goleiro, que desequilibrado cai e perde o contato com a bola. A bola sobra para o ponta Lula que estufa as redes. O árbitro José Marçal Filho valida o gol causando um mau estar com a torcida alvinegra. Gol irregular, Flu campeão e o Bota prejudicado. 

Dezoito anos depois, em 1989, o Botafogo sofria com um jejum de títulos por 20 anos. Era um time muito humilhado pelos torcedores rivais. Mas nesse ano chegou na final do Carioca contra o Flamengo de Zico. Era uma final de 2 ou 3 jogos, onde o Botafogo tinha um ponto de vantagem. No 1º jogo empate em 0 a 0. Na 2ª partida, em 21 de junho, aos 12 minutos do 2º tempo, o Bota trocou bonitos passes e a bola foi rolada na esquerda da área rubro-negra para o falecido Mazolinha, que cruzou com a canhota. O lateral Leonardo do Fla acompanhava, bem colocado, a trajetória da bola e seria um corte fácil. Mas eis que o esperto camisa 7 alvinegro Maurício deu um "empurrãozinho" em Leonardo o suficiente para tirá-lo da jogada e a bola fica a feição para o chute de pé direito sem chances para o goleiro Zé Carlos. O árbitro Walter Senra não viu nada. Gol irregular, Bota campeão depois de 20 anos e o Flamengo prejudicado. O alvinegro carioca foi ressarcido pelo que ocorreu em 1971. 


Agora em 7 de maio de 2017, o Flamengo foi campeão com um gol irregular também com um "empurrãozinho". Flamengo campeão e o Fluminense prejudicado. O Fla foi ressarcido por 1989 e o Flu pagou a conta que devia desde 1971. 
Com isso amigos vamos parar com as bobagens de que a roubalheira é para o time A ou B. Os erros de arbitragens acontecem e não vão cessar, pois os apitadores são seres humanos como todos nós.
Abraços e paz no futebol!

sábado, 9 de julho de 2016

GALO X LUZIÂNIA - O DIVISOR DE ÁGUAS





Nesse domingo, 10 de julho, finalmente teremos a definição do Anápolis em relação à disputa da Série D. Se bater, segue firme e tentará o acesso ainda nessa competição de 2016. Caso não vença, o projeto volta ao seu início e a tentativa do acesso ficará para o ano que vem. Simples assim!

Logicamente a torcida tricolor não quer saber de 2017, pois o hoje tem que se viver com intensidade e a chance de subir agora não é impossível, em um futebol bastante equilibrado. Os rumores são que, caso aconteça a vitória contra o time do Luziânia, a Diretoria do Galo e o empresário Francis Melo trarão três atletas de um nível maior para o jogo contra o Sinop, visando uma possível sequência na competição. Então a torcida tem que apoiar o time nesse domingo, para a cúpula tricolor ter vontade de ascender à Série C no corrente ano.

Com a chegada do técnico Ricardo Drubscky o time poderá ter uma atuação mais convicente, pois até agora a campanha é pífia. A semana foi movimentada e o time poderá ter uma mudança tática, com o reforço do lado esquerdo da defesa. Para isso o deslocamento do zagueiro Renato Justi para a ala foi ventilado, mais o povoamento do meio-campo e deixando apenas um atacante de ofício. No entanto, a definição acontecerá momentos antes da partida. O provável time é João Vitor; Marcelo, Welton Felipe, Ygor e Renato Justi; Marcos Paulo, Leandro Bulhões, Neílson, Nélio e Marinho Donizete; Pedro Henrique.

O Luziânia vem animado com avitória sobre o Sinop e deverá dificultar em muito as ações tricolores. Ao contrário do Galo, o time vem se mantendo ao longo da competição e, na minha visão, tem o favoritismo para o confronto.

A sorte está lançada e o Galo, diante do seu torcedor, tem a chance de bater o bom time goiano, radicado no futebol do DF. E mostrar nesse jogo "divisor de águas", que ele vai atravessar rumo à classificação para a Série C...

sábado, 18 de junho de 2016

AFINAL, O GALO QUER A SÉRIE C OU NÃO?

ESTREIA APÁTICA DO GALO NO JONAS VAZIO

Após o vice-campeonato goiano, o Anápolis acenou com a possibilidade de uma grande campanha na Série D e uma possível classificação à Série C do Campeonato Brasileiro. Seria a antecipação de um ano do sonho tricolor, que contava com a participação na D em 2017 e a classificação para a C em 2018.

Então tudo certo? Negativo! Faltando dois dias para a estreia na D, eis que explode uma bomba no CT do Galo. Os jogadores fizeram uma greve e não treinaram, para espanto geral de todos. Ora estava tudo bem, o otimismo era grande... Mas o que aconteceu? Até hoje ninguém sabe. Mas as especulações apontaram para - dias não trabalhados em maio descontados no salário do plantel; jogadores "com propostas" insatisfeitos por permanecerem no Anápolis; o "sumiço" do Gestor Financeiro Francis Melo, que estava cuidando do seu jogador mais precioso (Fred acertando saída do Fluminense para o Galo mineiro), e não negociou com os negociáveis...

A estreia foi apática e, em pleno Jonas Duarte, o Galo não passou de um empate em 0 a 0 com o Sinop-MT, com direito à expulsão do tranquilo Renato Justi nos segundos finais do jogo. Mas o que nos chama a atenção é o fato de que o Anápolis perdeu Hélder, Toró, David e Marcelinho Leite, do Campeonato Goiano, e não se reforçou para a competição nacional. Contratou o volante Marcos Paulo, que não causou nenhum "frisson" na galera. Muito pouco!

Nessa semana da 2ª rodada da Série D, o Galo dispensou o zagueiro Leandro Euzébio e negociou o excelente goleiro Felipe, enfraquecendo ainda mais o elenco. A sensação que temos é que o Anápolis não está fazendo a mínima força para competir no torneio nacional. O objetivo era para 2017 e, como caiu no colo essa vaga em 2016, creio que o orçamento extrapolaria o previsto para o ano corrente. O Galo deverá seguir no campeonato com o que sobrou do Goiano, e se vier o acesso será uma outra surpresa agradável.

Lógico que essa é a minha opinião e que poderá ser colocada por terra com o transcorrer dos dias.

E tomara que assim seja, pois desejamos o Anápolis galgando sempre degraus mais altos.